[1º] O corpo em alta velocidade (por Jéssica Medeiros)

Há muito tempo é questionado se um corpo pode atingir os incríveis 300 000 km/h (velocidade da luz), mas o que se sabe é que o corpo humano não suporta variações bruscas de aceleração devido a pressão do ar, porém o que é questionado é até que velocidade o corpo pode alcançar se for submetido a uma aceleração inicialmente baixa e gradativa.

Em 1947 estimava-se que um corpo suportaria até 18g ou 176,4 m/s² (g=força da gravidade exercida sobre o corpo- aproximadamente 9,8m/s²- 18 x 9,8=176,4), o que se sabe é que atualmente um corpo sem aparelhos nem roupas especiais suporta até 68,67 m/s²,ou seja 7g, sem que haja danos sobre ele.

Na década de 40 John Paul Stapp , um astronauta, em um avião suportou uma velocidade de 917km/h com a cobertura removida sem sofrer danos com a rajada de vento e alcançou através de testes 1017 km/h num trenó movido a foguetes,claro que tudo depende de como o corpo é “transportado” pois em 1969 astronautas conseguiram alcançar a marca de 40 mil km/h, logicamente que isso foi feito dentro de uma nave espacial com todo equipamento adequado e sistema de despressurização(pressão do ar) equilibrado.Tudo isso só nos prova que um corpo é capaz de suportar velocidades relativamente altas porém sem variação brusca de aceleração.

Sabemos também que todas essas marcas já podem estar ultrapassadas pois sabemos que a ciência evolui a cada dia, pois faz parte da natureza humana descobrir e alcançar objetivos muitas vezes fora da realidade.

Deixe um comentário

Arquivado em CA.1AG, Recomendados

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s